ENTREVISTAS

URI VALADÃO. VEM PRO MAR!

Quando você começou a se interessar pelo bodyboarding?

Comecei a me interessar pelo bodyboarding com 11 anos, quando eu via meus irmãos mais velhos surfando. Aos poucos o mais velho começou a me colocar nas ondinhas e daí em diante começou aquela paixão pelo esporte.

12974394_1027153274026802_7409864420250443595_n

Quando você resolveu se tornar um atleta profissional?

Resolvi seguir como profissional do bodyboarding desde cedo, após eu perceber que eu tinha um certo talento e facilidade para aprender. Quando eu era das categorias de base, eu já me imaginava como profissional, isso já estava bem definido na minha cabeça, foi apenas questão de tempo.

As pessoas não imaginam como é difícil a rotina de um bodyboarder profissional. Explica pra elas como é a sua rotina de atleta.

Pois é, muita gente não tem noção de como é nossa vida como profissional. Apesar de eu adorar essa vida, muitas vezes não é nada fácil. São muitos desafios que aparecem na vida de um atleta, pra começar pelos patrocínios, treinamentos, lesões, viagens longas e cansativas, ondas perigosas, vitórias e derrotas… Emfim, são grandes obstáculos, mas que servem de aprendizado pra vida.

Qual o seu momento mais importante no esporte?

Tive muitos momentos importantes, mas o mais marcante foi quando conquistei o título mundial em 2008.

12107939_914348538640610_3902471339572236217_n

Quais os planos para o futuro?

Bom, espero conseguir me manter no topo do circuito mundial por muitos anos ainda. Agora também tenho minha loja virtual (www.uvstore.com.br) que está sendo um sucesso, além disso estou inaugurando muito em breve aqui em salvador a Escola Uri Valadão, que tem tudo pra dar certo. São alguns dos meus projetos que eu pretendo conciliar daqui pra frente.

Como você vê o esporte no momento e o que espera para o futuro?

O esporte no Brasil está passando por um momento delicado e difícil. Não temos mais um circuito nacional como tínhamos antes, isso dificulta o crescimento do esporte. Cabe a nós fortalecer as bases em cada Estado com eventos menores, escolinhas etc… E tentar dessa forma desenvolver o esporte.

Qual o seu grande ídolo?

GT sempre foi e sempre será meu grande ídolo no bodyboarding.

Qual a onda que realmente mete medo?

Bom, das ondas que já surfei, EL Fronton, Arica e Pipe quando estão enormes é realmente tenso… Ahahaha…

Ter um bom patrocínio é essencial para um atleta de ponta. Quais os seus patrocinadores?

Sem dúvida é muito importante e por isso agradeço muito aos meus por todo suporte. Kpaloa, GT boards, UV store, In Flux Salvador e Academia Rhanc.

12745583_981542788587851_5030089698682911512_n

Qual o melhor pico para bodyboarding no Brasil e no mundo?

No Brasil amo Itacoatiara e Shore Break aqui da Bahia. Fora do Brasil meu preferido é a onda de El Fronton – Ilhas Canarias.

12496361_989101651165298_5678263274192496481_o

A palavra é sua pra mandar um recado pra galera que curte o vem pro mar.

Muito obrigado Vem pro mar pela entrevista e obrigado também a todos que torcem por mim e que sempre mandam mensagens de apoio, vamos com tudo este ano mais uma vez… Valeu galera! Pra finalizar, vai uma frase de Nelson Mandela que eu gosto muito “O esporte tem o poder de mudar o mundo!” 🙂
Uri Valadão

www.urivaladao.com

 

Fotos:

@sammir__melo

@bombaemdq

@marcefre

@colinmphotography.com

 

MATÉRIAS