ENTREVISTAS

Tudo começou com ele. Gustavo Pirata.

Conheça como o bodyboard começou no Rio Grande do Norte com esse cara que até hoje é lembrado e respeitado por todas as gerações do esporte. Obrigado Gustavo por ter tornado o bodyboard forte e com grandes eventos.

IMG_7075

Você é o pioneiro no esporte no RN. Como o bodyboarding entrou na sua vida?
Foi por acaso. Eu já surfava, vendi minha prancha e esperava a minha nova prancha… Estava na praia e vi Aninha (irada do Sérgio Testinha) descendo onda de bodyboard. Ele tinha chegado do Hawaii com uma Morey boogie na bagagem pra ela. Pedi uma caída e BUM… Fui fisgado! Cheguei em casa e tinha um bloco velho e fiz uma prancha de fibra… 15 dias depois teve um campeonato do Colégio Salesiano (Jogos internos 1985) e rolou bodyboarding. Participei e fiquei em 2°… Daí foi paixão…

O que mais te fascinou nesse esporte?
Quem já botou pra dentro de um tubo gigante e sair com o cabelo seco vai entender. Não tem explicação lógica.

Qual a melhor lembrança que você tem do início do esporte no RN?
Da união dos atletas em prol do esporte.

Você prefere o estilo clássico de quando começou ou as pancadas de hoje?
O clássico sempre terá vez e a evolução do esporte, tanto em equipamentos como em performance dos atletas, é simplesmente alucinante… Quando vejo uma manobra nova fico viajando de como pensariam os físicos mais renomados sobre elas.

Cite alguns nomes que marcaram a história do bodyboarding no RN.
Paulinho Porrete (PE), 1° grande nome do NE. Entre os locais: Álvaro Klava, Charles Nóbrega, Fabrício Jr, Leo Kpta, Ana Luize, Raquel Macedo, Patricia Brasil, Giovanni Klava, Marcos Prego, Clarisse Leão e Marjorie. No Nordeste: Francisco Rosa, Rogério Biola, Seikiti Shimon e no Brasil, sem dúvida 2 nomes: Marcos Kung e Xandinho.

Pra finalizar. Sei que até hoje você não abandonou as ondas. Porque não está mais no bodyboarding?
Ainda tenho minha pranchinha feita sob medida pelo grande Kung, mas a coluna não colabora muito… Hoje pego onda de SUP e às vezes no surf. Estou com muita vontade de voltar a pegar boas no bodyboard.

MATÉRIAS